Archive for Fevereiro, 2015

Xii, o que praí vai!

14 de Fevereiro de 2015

Drones-Pueden-causar-accidentes-de-aviacion-2

Começo por chamar a atenção para três artigos recentes:

Está a preparar-se legislação portuguesa para regular a utilização de aeronaves remotamente pilotadas usualmente conhecidas como “drones”. Recentemente houve um seminário organizado pelo INAC (Instituto Nacional de Aviação Civil ) onde estiveram representadas várias entidades entre as quais a CNPD (Comissão Nacional de Proteção de Dados).

Pelos vistos voar num jardim e filmar pessoas do ar é uma violação da vida privada. E se o filme for feito a partir de um telemóvel ou máquina fotográfica no solo não é também? Para além de que uma pessoa consciente não voa por cima de pessoas mas esta é a parte complicada, o bom-senso não se vende nas farmácias.

Do meu ponto de vista acho que se estão a misturar vários usos dos ditos “drones”. Há os veículos aéreos não tripulados autónomos e há os veículos aéreos pilotados remotamente. Dentro destes ainda há o uso comercial para captação de imagem, inspecções técnicas, etc, o uso para investigação e há ainda o uso amador.

Muito antes de haver toda esta conversa em redor dos “drones” já havia o aeromodelismo com réplicas de veículos aéreos ou então experimentações. Alguns destes podiam fazer voos não tripulados autónomos com ou sem captação de imagem e durante décadas foi assim, nunca houve problemas com a aeronáutica cívil, militar ou potenciais violações da privacidade.

Eu no meu caso vejo-me mais como um “aeromodelista” que voa um veículo experimental, neste caso um quadcopter. Foi no aeromodelismo que comecei com modelos de avião em balsa à cerca de 25 anos e em que era necessário ter cuidado com os locais de voo, não podia ser em qualquer local. Na altura fiz parte de um clube de aeromodelismo e fui federado com direiro a seguro de responsabilidade cívil.

Isto tudo para dizer que a legislação deve ir ao encontro da regulação do uso profissional dos ditos “drones” e também para limitar os prevaricadores de actividades ilegais sejam elas quais forem. O uso amador e experimental deve cair na actual regulamentação do aeromodelismo cujos intervenientes normalmente já tem a preocupação de salvaguardar pessoas e bens, pelo que aqui não há nada de novo.

Sem falar que, como em muita coisa na vida, o bom senso deve prevalecer sempre. Se algo parece perigoso é porque realmente deve ser.

Anúncios

Xcopter – Encontro imediato

8 de Fevereiro de 2015

xcopter_logo

Se há um quadcopter estranho é o DJI Inspire 1. Desenvolvido com o objectivo de ser um suporte para uma camera com 4K de resolução video, o aspecto faz lembrar mais um alien ou um robô vindo do futuro que um multicopter.

Já vi e pilotei brevemente um Inspire e não tem piada. Voa tão estável, tão facilmente que tira a sensação de aventura e “bleding edge” de uma tecnologia que em larga escala pouco mais tem que dois anos.

O video foi feito a partir do meu Xcopter a acompanhar o Inspire no seu voo inaugural. Como podem ver é muito rápido a andar de um lado para o outro e engraçado de ver a “transformar-se”.

Se eu fosse meter-me no mercado semi-profissional da captação de imagens aéreas, sem dúvida que ficava muito bem servido com um Inspire.